-¿Crees que el homeschooling, unschooling o la desescolarización son hoy una alternativa a la educación institucionalizada?

-¿Las nuevas tecnologías de la información, aliadas o no en el proceso del homeschooling?

-Você acredita que o homeschooling, unschooling ou a desescolarização são hoje uma alternativa à educação institucionalizada?

-As novas tecnologias de informação são aliadas ou não no processo do homeschooling?

Vistas: 1290

Respuestas a esta discusión

Muito interessante o seu depoimento Edilberto, vou ler com mais calma. Gostei da mensagem "entre humanos, a aprendizagem não fica apenas no processo de adaptação, transcende, ele e vai para a criação, para a inovação".

... o conhecimento adquirido transformado em sabedoria... de fato! 

:)

Olá Edilberto,

Que bom saber que o documentário está em andamento. Você conhece "Captação Empoderada de Recursos”? Método difundido pela metodologia Dragon Dreaming para a criação de uma base econômico-financeira para sustentar a realização de projetos. Vale a pena conhecer também! Imagino que já tentam criar possibilidades mas fica a dica!

Já pensaram no Catarse?

Abraços

Ju!!! que bacana...ja tinha escutado sobre o Dragon Dreaming. Mas o video esta muuuuito bom!!!! Gracias!!!

Que bom Edilberto, vale a pena conhecer sim ;)

Juliana Nunes, você escreveu anteriormente:  "Tais experiências, novas, estão aí acontecendo mas ainda assim parecem invisíveis." Desculpe eu postar aqui, lá não havia mais espaço para resposta. Nesse ponto precisamos observar as respostas do Edilberto Sastre quanto ao fato de os governos e/ou as academias quererem dominar e monopolizar o "conhecimento", junto a isso há um fato que não foi citado: que a mídia também está a serviço de certos segmentos da sociedade, isso já não nos é desconhecido. Tenho acompanhado as notícias, são poucas as reportagens, as publicações nas diversas mídias. E quando há, sempre se dissemina o medo, a polêmica e a confusão quanto qualquer forma de se educar uma criança, que não seja numa instituição credenciada pelo governo. E continuo observando: quando perceberem que é um caminho sem volta, começarão a mudar o discurso.

Oi Rita,

Concordo com você, as iniciativas que me referi não aparecem muito na mídia, são invisíveis para alguns, passam desapercebidas, não são vistas como opção e por aí vai.. Mas acredito nessa transição, e acredito que pequenas iniciativas, impactos em micro escala, são as que vão gerar oportunidades melhores no futuro. 

Pessoal,

Venham conversar também com a Ana Thomaz para enriquecer esta conversa:

http://encuentro.educared.org/group/desescolarizacion-la-familia-en...

O debate que aconteceu ontem ao vivo logo estará disponível.

Vamos tirar mais dúvidas e refletir sobre a desescolarização!

O debate com a Ana falhou quase no final, bem quando ela ia desenvolver o tema da cooperatividade entre as crianças. O que vc acha sobre isso? Como podemos estimular a harmonia e a cooperação entre nossos filhos e entre eles e os demais? Como lidar com os conflitos??

O primeiro é lembrar que somos por natureza seres de cooperacao, seres de coletividade, seres que necesitamos estar juntos, em comunidade. Essa é a nossa natureza. Por tanto isso nao tem que ser ensinado, apenas é necessario deixar que aconteca. Quando isso nao esta acontecendo é porque houve uma ruptura  do nosso ser natural. Houve a impossicao de uma outra forma de ser, houve uma manipulacao imposta que leva uma crianca ou um grupo de criancas a comportar-se de maneira individualista. Entao tem que acontecer um processo de cura. Cura entendida como uma recuperacao do nosso ser natural que é essencialmente cooperativo, comunitário, colaborativo. Ha de se identificar qual foi a causa dessa ruptura: saber se se trata de um processo de instauracao de modos excessivamente competitivos, hierarquicos, autoritários, conflitivos no seio da familia e da sociedade em que se vive.  Será necessário restabelecer nexos de confianca, de amorosidade, de permisao, de compartilhamento, de autonomia e de respeito. Resutaurar a legitimidade de cada um no seio do grupo. Para tanto  o primeiro é reconhecer, por parte dos adultos. pois sempre sao os adultos os que tem poder para instaurar esse tipo de dispositivos nas relacoes, reconhecer que devem mudar. Dai que a desescolarizacao deva comecar com os adultos. O adulto deve sesarmar-se, entregar sua autoridade e dispor-se a perceber o outro ¨como legitimo outro¨(Maturana). Conseguido isso...o processo flui naturalmente!!!

Que ótimo.. sempre volta pra gente! ; )

Com meus filhos percebo que preciso conter meu impulso de intervir no conflito quando ele acontece. Se a questão é apresentada a eles com clareza e isenção, muitas vezes eles são mestres em propor a solução. Ana Thomaz tava falando sobre atuarmos como facilitadores dando voz e ouvido as necessidades das partes. Ao meu ver uma forma de dar consciência a forma como cada um está atuando diante de uma situação. Se ver, se reconhecer, olhar pro outro, pro entorno e se posicionar.. prática imprescindível pra toda a vida!

Mais perguntas e perguntas... ; )

Desde quando as familias vem "reincorporando" a posse pela educação de suas crianças? Isso é novo como impulso coletivo? Pelo que vc tem visto, você acha que muitos pais, a uma certa altura, não conseguem perseverar com a desescolarização dos filhos e por que?? Ao final, tá dando pra abrir mão da escola ou ainda se vive um mixto entre dentro e fora dela?  Dá pra fazer uma análise dos desafios recorrentes dentro das experiências que vc conhece? E as crianças, incluindo as iniciadas no modelo escolarizado e as não, como vêm reagindo a essa oferta e como estão se vendo diante da sociedade?

Abç,

Yanna

RSS

Nuevo Proyecto Fundación Teléfonica

EXPERIENCIAS EDUCATIVAS SXXI

¿Quieres conocer las últimas experiencias educativas? Asómate al nuevo proyecto de Fundación Telefónica

Encuentro Internacional Educación

imagem enlace à vídeo

Álbum fotográfico

Insiders

imagen enlace a la página de los insiders

imagem enlace à página dos insiders

© 2020   Creada por Encuentro Educación 2012 - 2013.   Con tecnología de

Insignias  |  Informar un problema  |  Términos de servicio