O Perfil profissional do educador virtual

 

Ada Mariza Tobal

Professora Doutora em Mídia e Conhecimento

 

A educação à distância enquanto modalidade de ensino, totalmente on-line, requer do profissional educador/tutor algumas características, que se bem trabalhadas potencializam a dinâmica de um curso virtual.

A concepção que se tem do professor/tutor é de que o mesmo desempenha funções burocráticas ou administrativas e sem grande relevância, entretanto, percebe-se a forte presença do mesmo em todas as fases de um curso na modalidade à distância.

Quando a proposta é ofertar o e-learning, ou seja, apenas a mídia Internet como tecnologia principal, onde a comunicação e o trânsito de informações ocorrem de forma virtual e a mediação necessita de suporte ferramental adequado, a presença de um educador/tutor, com formação na área, justifica a preocupação com a qualidade do ensino ofertado. Assim, é de extrema importância deixar claro e de forma objetiva o que se espera deste profissional.

O professor/tutor deve participar ativamente do curso, inclusive na fase de escolha da concepção pedagógica, administrativa, planejamento, desenho, escolha das mídias, materiais de apoio e demais etapas que fazem parte deste processo.

Com este entendimento, listar as características desde profissional de EAD, torna-se desnecessário, entretanto, deve-se reconhecer que algumas delas devem ser pontuadas e comentadas.

A literatura na área salienta a importância do conhecimento da plataforma tecnológica e das ferramentas que o grupo de alunos e professores irão trabalhar, pois, sem estas habilidades torna-se difícil à operacionalização do curso. Outra questão relacionada às ferramentas, é que estas se tornam durante o curso um elemento a mais de mediação e interação entre os atores envolvidos, deixando de ser apenas um artefato ou objeto, dependendo é claro, da concepção que o professor /tutor tem de construção de conhecimento e relação mediática diante do ato pedagógico. Esta visão de educação tecnológica é uma característica dos profissionais altamente capacitados para exercer o papel de tutoria.

Outra questão, além da concepção pedagógica adotada, do conhecimento informático, e que exige um grande esforço do professor/tutor, é em relação à condução do processo de aprendizagem, quer seja orientando, mediando os e-alunos, ou criando um clima adequado e harmônico entre todos.

 Desta feita, as atividades propostas pelo tutor, tornam-se momentos de criatividade e desenvolvimento de todos, pois deixam de ser atos mecânicos para ser produção do eu, aluno, enquanto sujeito histórico e social da sua própria aprendizagem. O tutor como mediador deste processo, também cria e recria seu próprio conhecimento, tornando-se um profissional mais bem preparado para exercer o seu ofício, ou seja, ser um tutor educador.

Acredita-se que, o papel do tutor é também ser interventor no desempenho do aluno, acompanhando o processo de aprendizagem e não apenas avaliando periodicamente o conhecimento obtido. Esta postura leva-o a buscar o desenvolvimento da capacidade do aluno para enfrentar desafios, aperfeiçoar talentos, superar dificuldades, participando e se comprometendo com o aprendizado, não somente das técnicas e habilidades, mas da forma de utilizá-las. Ele pode ser um facilitador dos processos de organização e funcionamento dos grupos de trabalho no espaço virtual, e um dinamizador de sua autonomia.

Desta feita, os grupos de alunos se estabelecem favorecendo a diversidade e heterogeneidade de seus membros, em todos os aspectos, tornando a aprendizagem mais enriquecedora.

Entretanto, o tutor não é a única fonte de informação e conhecimento, mas sim, o que promove atividades de busca de novas fontes de pesquisa e construção de conhecimentos.

As atividades de aprendizagem são centradas na construção e produção individual e coletiva, na busca e avaliação da informação, na discussão on-line e na resolução de problemas em grupo, quer dizer, em atividades que implicam reaprender, desaprender, mais que a consolidação de um conjunto de conhecimentos já elaborados. Assim, é primordial que o tutor exponha exaustivamente, as formas de funcionamento do trabalho, procurando conhecer previamente as idéias dos e-alunos sobre suas expectativas e desejos.

Sendo que o tutor é sempre alguém que possui características essenciais: domínio do conteúdo técnico-científico e humanístico, ao mesmo tempo, habilidade para estimular a busca de resposta pelo participante. Ele é uma figura singular em todas as instituições de ensino a distância, pois, é um conselheiro, um orientador, que conduz os alunos no processo ensino e aprendizagem, com o objetivo de reduzir ou minimizar as distâncias que definem os estudos nesta modalidade de ensino.

Quanto à metodologia a ser utilizada, deve permitir a comunicação ativa entre todos os participantes do ambiente, fazendo com que toda a informação necessária ao desenvolvimento e aquisição do conhecimento seja acessível a todos. Além disso, é indispensável que esse ambiente virtual permita a realização de questionamentos coordenados pelos tutores/educadores, gerando discussões, permitindo a comunicação a qualquer tempo entre todos os atores do curso.

A Internet como meio de comunicação e informação pode vir a ser um espaço de troca e produção coletiva de conhecimento, propiciando uma maior interação entre tutores e alunos, desde que bem otimizada a sua utilização.

Outra questão a estabelecer é a metodologia utilizada, que dever ser de forma clara e precisa, pois, só assim o tutor pode propor aos participantes atividades em grupo, que gere um clima próprio para a aprendizagem, embasado na distribuição eqüitativa de obrigações e respeito à participação, colaboração e a cooperação.

Concluindo, pode-se dizer que o tutor/professor é um especialista, tanto no que concerne ao conteúdo a ser trabalhado, como nos procedimentos a adotar para estimular a construção de respostas pessoais e ao trabalho coletivo.

Em relação ao aparato tecnológico, o tutor também orienta e estimula o desenvolvimento de habilidades no uso das ferramentas disponíveis, oportunizando, assim, que o aluno se torne mais autônomo e confiante das suas potencialidades.

As questões burocráticas ou administrativas são pertinentes ao tutor, pois, conduzem a ações esclarecedoras, levando informações importantes aos alunos que delas necessitem.

O tutor também assume um papel social nas interações que permeiam o espaço virtual, colocando-se como mediador e criador de momentos de descontração, buscando sempre a integração do grupo de alunos, e a geração de motivações pessoais e interpessoais.

Ao tutor, cabe, portanto, ser o sujeito de ligação e ao mesmo tempo o elemento de sustentação pedagógica, tecnológica, administrativa, social do curso, e o ponto de referência para todos os envolvidos, principalmente para os e-alunos.

 

 

Bibliografia

BLATTMANN, U. As novas mídias eletrônicas e o acesso e o uso da informação no ensino fundamental e médio: tv escola, sistemas de informação, redes. Florianópolis: UFSC, 2000.

 

EMERENCIANO, M. S. J; SOUSA, C. A. L.; FREITAS, L. G. Ser Presença como Educador, Professor e Tutor. Associação Brasileira de Educação a Distância – Textos S. Disponível em: a href="http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=4abed&infoid=124&sid=120%3E">http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserAc...; . Acesso em: 25 nove. 2004. Case 1.

 

TOBAL, A. M. Educação a distância e em serviço: uma possibilidade de mudança nos cursos de capacitação de professores, do ensino médio da rede pública do Estado de Santa Catarina. 2001.   98 f.  Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) –  Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

 

TOBAL, A. M.; SERAFIM, Mauricio. O conhecimento e o avanço da tecnologia. In: ENCONTRO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO, 1999, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 1999.

 

TOBAL, A. M  et  al.  O conhecimento e seus usos. In: ENCONTRO NACIONAL DE EMPREENDEDORISMO, 1999, Florianópolis.  Anais... Florianópolis: UFSC, 1999.

 

 

TOBAL, A. M. E-learning nos programas de capacitação de professores da educação básica:  2005.   208 f.  Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) –  Centro Tecnológico, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

 

 

 

Vistas: 502

Comentario

¡Tienes que ser miembro de Encuentro Internacional de Educación 2012 - 2013 para agregar comentarios!

Comentario de Ada Mariza Tobal el noviembre 6, 2012 a las 6:58pm

Eu sou Tobal por parte do ex marido. Continuo usando o apelido dele. 

Moro no Brasil e você mora onde?

Nuevo Proyecto Fundación Teléfonica

EXPERIENCIAS EDUCATIVAS SXXI

¿Quieres conocer las últimas experiencias educativas? Asómate al nuevo proyecto de Fundación Telefónica

Encuentro Internacional Educación

imagem enlace à vídeo

Álbum fotográfico

Insiders

imagen enlace a la página de los insiders

imagem enlace à página dos insiders

© 2022   Creada por Encuentro Educación 2012 - 2013.   Con tecnología de

Insignias  |  Informar un problema  |  Términos de servicio